Estão rindo de mim

O Subcomandante geral da Brigada militar do Rio Grande do Sul declara amor eterno a fazenda ilegal  de eucaliptos da Sueco finlandesa Stora Enso. Agora a pouco no local em que mulheres e crianças da via campesina foram feridas pela BM na desocupação da fazenda, o coronel pago com o dinheiro de todos os gaúchos participou do abraço simbólico na fazenda juntamente com outras “autoridades” e mulheres da alta sociedade da Farsul. Leiam abaixo a matéria da ZH. Sinceramente não estou acreditando nisso, parece piada, brincadeira de mau gosto ou estão rindo mesmo da nossa cara.

 

Produtoras protestam contra Via Campesina em Rosário do Sul

Fazenda da Stora Enso invadida terça-feira recebeu abraço simbólico

Ronan Dannenberg, Santana do Livramento | ronan.dannenberg@zerohora.com.br

Produtoras rurais de 12 cidades do Estado aproveitaram o Dia Internacional da Mulher e realizaram um protesto contra a invasão da Via Campesina à Fazenda Tarumã, da Stora Enso, em Rosário do Sul. O ato ocorreu na própria fazenda, na manhã de hoje. Estiveram presentes autoridades do Estado e lideranças políticas. O manifesto foi organizado pela Comissão de Produtoras Rurais da Farsul.

As mulheres, vestidas de branco, deram um abraço simbólico na propriedade. Após, uma árvore foi plantada e oradores repudiaram o ato da Via Campesina, ocorrido terça-feira no mesmo local.

— É uma situação de muita tristeza e indignação. Percebe-se que as pessoas que fizeram isso não têm um mínimo de sensibilidade, não têm amor à vida — disse uma das organizadoras do evento, Janeri Nunes Moreira.

Entre as autoridades presentes, estava o sub-comandante geral da Brigada Militar, Paulo Roberto Mendes, que participou da operação de retirada da Via Campesina da propriedade.

— Esse ato das produtoras é visto com bons olhos, pois mostra que as pessoas de bem não concordam com esse vandalismo. Os gaúchos não toleram mais essa truculencia. Frisou.

 

Produtoras deram um abraço simbólico na propriedade da Stora Enso invadida nesta semana pela Via Campesina - Duda Pinto, Especial



Escrito por Gilmar da Rosa às 14h38
[] [envie esta mensagem] []



Alguém na mesma linha


Nem que tente o jornaleco da Azenha consegue se comprometer com um debate civilizado e politizado sobre o Dia Internacional da Mulher, e não só por ignorância de seu sentido ou por convenientemente se lembrar de demandas de gênero somente à época de datas que podem aumentar o faturamento do Grupo RBS.

A
literatura machista de baixa qualidade que vende jornal dita as regras editoriais.

O que, convenhamos, está muito de acordo com uma empresa que há anos promove um evento
onde as mulheres não são mais do que pedaços de carne bem tostados.

No entanto, falta sal ao Grupo RBS.

E a alguns de seus cronistas, que por sinal são bem fraquinhos.

Acesse La Vieja Bruja clique nos grifos em vermelho e leia mais.



Escrito por Gilmar da Rosa às 13h01
[] [envie esta mensagem] []



Dia das mulheres?

No dia de hoje se você ligar a televisão vai assistir homenagens às mulheres, hoje em todos os jornais, rádios não se fala de outra coisa, amanhã esquecem a data e contabilizam os lucros.  Na verdade estes veículos de comunicação baseados na orientação capitalista comercializaram a data, notem que todos os anos é o mesmo conteúdo a mesma pantomina é só trocar o ano da publicação. O importante neste dia e alertar mulheres e homens para a reflexão do que de fato significa a luta histórica das mulheres. Vivo numa cidade que ostenta o maior índice de violência contra a mulher, num dos rincões do estado mais atrasado, conservador, machista e oligárquico. Aliás, esta semana com a agressão que sofreram dezenas delas proporcionadas pelo aparato do estado, fica difícil falar em flores, entretanto me entregaram no dia de hoje um lixo de um encarte na forma de jornal “cor de rosa”, que nos leva do nada a lugar nenhum. Anúncios pagos que enchem os bolsos dos donos de jornais e rádios e que alivia a consciência de alguns. Hoje muitos “maridos” e namorados provavelmente levarão suas companheiras para almoçar ou jantar, talvez lhe alcancem o café na cama, muitos trarão flores, “entidades” promoverão homenagens, distribuirão troféus e diplomas. Sabe o que isso muda na vida destas mulheres amigo leitor? Nada, absolutamente nada. Amanhã recomeça a rotina do desrespeito, da desvalorização da falta de solidariedade que historicamente lhes é imposta por uma sociedade machista, discriminatória, excludente e preconceituosa. Esta é a reflexão a ser feita. Espero que esta data não se torne como as noites de natal, com aquele ambiente cinicamente harmonioso e solidário, que valoriza mais os presentes ofertados em detrimento do significado do dia, visto que raramente o aniversariante é lembrado. Ao contrario destas homenagens cínicas e efêmeras que se assemelham ao sujeito com dor de barriga que ao sair do banheiro se sente aliviado, quero lhes convocar para a vigilância permanente para as políticas de gênero, para a não violência de todos os matizes que são submetidas esta gente, da melhor gente que existe: gente-mulher. Fica, portanto minha saudação especial a todas as mulheres e meu reconhecimento à sua superioridade incontestável, demonstrada principalmente quando cruzamos com alguma de vocês grávidas.



Escrito por Gilmar da Rosa às 09h50
[] [envie esta mensagem] []



Engana-me que eu não gosto

Esta postagem é como ovo de avestruz. Explico: Cheguei em casa agorinha, estava em Rivera comprando alguns “guaranás” para o fim de semana nos Free Shops uruguaios. Tive o desprazer de encontrar a ex professora pobre (como todas) Mari Machado, hoje “primeira dama” do município também fazendo compras com sua filha. Nada de anormal, afinal seu esposo tem um belo salário como prefeito e todos gostam do que é bom. Entretanto quando liguei o rádio no programa “conversas do fim do mundo” que hoje é um especial apenas com mulheres em função da data de amanhã; eis que ouço uma justificativa da advogada Márcia Rodrigues, que ali estava representando a primeira dama, pois a mesma estava com problemas de saúde. Nesta lógica, eu quero dizer que não vi nenhuma campesina ferida terça feira, e as mulheres que carreguei no colo tinham na verdade um sarampo brutal que lhes brotava no corpo, e não buracos de bala de borracha ou estilhaços que lhes feriram, assim como a primeira dama que eu vi agora comprando no free shop era uma sósia de Mari Machado e que ela está acamada. E assim caminha esta humanidade tartufa (hipócrita). Com esta ironia vou tomar um guaraná com bastante gelo, em meio às arvores do meu quintal. Ô semaninha brutal.

Em tempo... O programa foi excelente, a Leda Marisa também, demonstração pura da superioridade das mulheres as quais reverencio.



Escrito por Gilmar da Rosa às 18h18
[] [envie esta mensagem] []



Porque no te callas?

Recordo-me desta frase do reizinho da Espanha Juan “de mierda” Carlos, para o Presidente venezuelano Hugo Chaves. Virou piada no mundo, motivo de alegria do PIG (Partido da Imprensa Golpista), seus “colonistas” e fiteiros travestidos de jornalistas. Estes seres arraigados em seus espíritos colonizados, batiam palmas ao reizete europeu, explorador dos povos latinos. Desde ontem alguns destes “fiteiros”, se mostram indignados com os espanhóis e o tratamento dispensado por eles aos brasileiros que são expulsos do país sem explicação alguma, mal tratados e humilhados. No ano passado ocorreram quase três mil expulsões de brasileiros da Espanha. Talvez agora tenham percebido o que de fato representamos para os europeus tão idolatrados por estes lacaios, lambedores de botas e tartufos. Deixo esta poesia abaixo para os “fiteiros declamarem para seu Rei”

Por qué no te calas?
Raul Longo

Por que no te calas, Dom?
Nem te envergonhas das civilizações
que exterminaste?
Incas, Maias e Astecas...
Sabedorias acima da alguma
que mal soubeste herdar dos 8 séculos
de pacientes mestres árabes.

Nada aprendes!

Por que não te calas, Senhor?
Nem te arrependes dos tantos de mim
que espoliaste da Patagônia à Califórnia?

Pirata, mercenário, usurpador:
acaso não te acordas
das tantas que estupraste?
Da gente que seviciaste?

Pelos povos que usurpaste
em América,
Ásia, África,
por que não te calas?

A quem te arrogas,
se sequer és dotado da galantaria
que a Quixote serviu?

Que ficção é essa
que crias para ti,
reizete de merda?

De Guernica
és o lado que o Mestre
sequer retratou,
pois se nunca estiveste
no desespero de tua
própria gente,
por quem te crês?

Cala-te e
devolve minha prata,
reponha meu ouro
bucaneiro arrogante!

Cala-te e
reconheça tua insignificância
que de majestosa só tem
a expressão da falência
de uma instituição anacrônica,
tardia em minha história.

A quantos ainda crês
como teus súditos?
Aqui nada és além de mero decorativo,
ridícula memória da vergonha
de um império há muito falido.

Por que não te calas, hombre?



Escrito por Gilmar da Rosa às 12h56
[] [envie esta mensagem] []



Frases da semana

- “Delinqüente é tudo delinqüente”

Coronel Paulo Mendes Subcomandante geral da BM ao ser questionado se a força usada contra as mulheres campesinas é a mesma usada contra homens.

 

- “Seria muito pior se usássemos armas de verdade”

Coronel Lauro Binsfeld, comandante regional da BM justificando os ferimentos causados pelos seus comandados nas mulheres e crianças.

 

- “A Brigada Militar foi exemplar, agiu com vigor, dou nota 10 para eles”.

Governadora Yeda Crusius, avaliando a ação da BM na ação truculenta que resultou em mais de 60 mulheres feridas a balas e a estilhaços.

 

- “Ainda bem que temos uma policia forte para por fim a estas bagunças”

Fernando “fiteiro” Moura, titular do programa Conversas do fim do mundo na RCC-FM de Livramento.

 

- “Eu sou um profissional e vivo do meu trabalho há mais de 25 anos, semana passada minha luz foi cortada, quem paga minhas contas sou eu”.

Fotografo Duda Pinto, respondendo ao questionamento de um “coronel” amigo. Duda Pinto é autor de uma das melhores fotos feitas no conflito e que mostra os PMs apontando armas para mulheres campesinas e que rodou o mundo.

 

- “quero conclamar  todas as mulheres e homens para esta reflexão, que não devemos nos acomodar na pobreza e miséria que a sociedade nos impõe. O que passei na prisão é inexpressivo se comparado à violência cotidiana que muitas mulheres sofrem no anonimato, urbanas e campesinas, seja em favelas, grotões ou mansões, mulheres que são vitimas de  ofensas e violência de todo tipo e ordem, moral, física e psicológica”

Irma Ostrosky, líder da Via campesina que foi presa no conflito, logo após ser liberada em entrevista ao blog.



Escrito por Gilmar da Rosa às 12h00
[] [envie esta mensagem] []



Nossa música de sexta feira

Triunfo Agrário

 

Éste es un triunfo, madre, pero sin triunfo,
nos duele hasta los huesos el latifundio.
Ésta es la tierra, padre, que vos pisabas,
todavía mi canto no la rescata.


Y cuándo será el día, pregunto cuándo
que por la tierra estéril vengan sembrando
todos los campesinos desalojados.

¡Hay que dar vuelta el viento como la taba,*
el que no cambia todo, no cambia nada!

Éste es un triunfo, madre, del nuevo tiempo,
de estar bajo la tierra, rompió el silencio.
Éste es un triunfo, padre, de la alegría
de tu sueño en semillas sube la vida.


Sube la vida arriba, hasta la espiga,
que si la tierra es hembra, la tierra es mía,**
adonde nace el alba, yo siembro el día.


* Alfredo Zitarrosa diz “Hay que dar vuelta el tiempo como la taba”.
** Mercedes Sosa diz “que si la tierra es fértil”.

Com qualquer dos dois a música é um hino.

Clique no link abaixo para ouvir a musica e o vídeo.

http://br.youtube.com/watch?v=PHwOo-7yTdc

vídeo



Escrito por Gilmar da Rosa às 07h30
[] [envie esta mensagem] []



Latifúndio, eucaliptos e os excluídos da terra

Em decorrência do protesto das campesinas no eucaliptal da Stora Enso, muitas coisas foram faladas, vistas e debatidas. Muitas versões do ocorrido nesta região correram o país e o mundo, entretanto se faz imperativo ressaltar alguns aspectos aqui na campanha e fronteira do Rio Grande principalmente para quem não conhece estas bandas. Inicialmente é bom esclarecer que esta fazenda de eucaliptos da Stora Enzo fica no município de Rosário do Sul, e não sei qual foi à cabeça iluminada que decidiu trazer as manifestantes para Livramento que fica distante 80 km da referida fazenda. Aqui neste pampa, partindo de Livramento temos que rodar 100 km entre campos praticamente vazios (latifúndios) para chegar à cidade mais próxima.  A fazenda que foi ocupada simbolicamente tem mais de 2 mil hectares e segundo a empresa emprega 120 pessoas (?), na época da criação de gado apenas 3 empregos eram gerados. Mesmo com estes números representantes dos latifúndios defendem ardorosamente as papeleiras. Para termos uma idéia clara do que estamos falando, observemos alguns números oficiais. Livramento tem uma área territorial de 7 mil km² e de acordo com dados do escritório regional da Emater, Livramento possuía em 2003 exatamente 3.218 propriedades rurais. Desse total, apenas 185 propriedades, ou seja, 5,7% delas ocupavam modestamente 54% da área total do município. Mais da metade do território santanense. Isso é o que se denomina conceitualmente de latifúndio, concentrador de terra e renda, fator de esvaziamento do meio rural, e entrave para um processo de desenvolvimento econômico. Aliás, não há um único lugar hegemonizado pela orientação política dessa burguesia agrária que não esteja atolado em uma crise econômica. O modelo faliu, e sobre as suas ruínas é preciso construir o novo que não é a monocultura do eucalipto.   Por outro lado, temos 2.357 propriedades, que representam 73% delas, ocupando apenas 9,1% da área total do município. Portanto a maioria são pequenos e médios pecuaristas, alguns praticamente inviabilizados pelo tipo de uso que fazem da terra, esse público infelizmente está sob o guarda-chuva político e cultural do latifúndio. Aproveito para republicar parte de uma postagem que fiz sobre o tema em agosto ou setembro passado, pois é bom quando se fala de algo tão importante com fundamentação e números oficiais, em que pese que pouquíssimas ou quase nenhuma pessoa reflita sobre estes números que são absurdos desde sempre. Observem que 185 pessoas são proprietárias de mais da metade da cidade de Livramento, ou seja, 185 pessoas possuem mais de 3.500 km², Para se ter uma idéia do tamanho destas propriedades caberiam neste espaço 10 das 20 cidades mais ricas do Estado, ou centenas de municípios do norte e noroeste do Rio Grande onde predominam as pequenas propriedades e região mais desenvolvida, com mais alto IDH, com maior renda per capita e melhor distribuição de renda e geradora de milhares de empregos, seja através da agricultura e pecuária de pequeno porte seja na indústria. Difícil é ver pessoas e a “mídia” falando disso de forma imparcial, sem preconceito e sem viés ideológico. Reforma agrária é um daqueles temas invisíveis, como são invisíveis os seus protagonistas. Só aparece como caso de polícia, carregado de preconceito e de um viés ideológico fora do tempo, quando, na verdade, deveria ser tratada como ponto crítico entre aqueles, como a educação, que emperram a superação dos obstáculos para o verdadeiro desenvolvimento que a sociedade obviamente almeja. Esta proposta das papeleiras financiadoras da “governadora” que propõem como redenção da metade sul a plantação de eucaliptos além de acabar com o bioma pampa nada muda, aliás, no meu entendimento a única coisa que muda é a diversificação do latifúndio. Teremos o latifúndio dos eucaliptos que pretendem comprar mais de 100 mil Hectares por estas bandas e o dos grandes pecuaristas e suas vaquinhas. Nada contra os bichinhos, entretanto comparando os dois modelos de latifúndio, sabe o que muda do ponto de vista social amigo leitor? Nada. Absolutamente nada. Pois qualquer padaria, loja ou prestadores de serviços geram muito mais empregos do que uma propriedade rural de 5 ou 10 mil hectares. Imperativo dizer que comércio e serviços respondem por quase 80% de nosso PIB municipal, e que a prefeitura municipal continua sendo a maior empregadora na cidade. Indicadores cruéis de nossa decadência como sociedade. Triste sina.



Escrito por Gilmar da Rosa às 14h02
[] [envie esta mensagem] []



Manipulando a notícia

É impressionante a forma como esta dita “imprensa” conservadora e golpista, manipula e distorce informações e fatos. Agridem e menosprezam a inteligência alheia. Na Zero Hora de hoje um relato do confronto agrário diz o seguinte: “As mulheres que invadiram a fazenda devem deixar o Ginásio Guanabara, em Santana do Livramento, ao meio-dia de hoje. Muitas delas foram submetidas na manhã de ontem a exame de corpo delito em razão das supostas agressões da Brigada Militar. Não há ninguém hospitalizado”. Protesto contra uso de força em mulheres clique no vermelho para ler a matéria. Supostas, Cara pálida? Eu estava delirando? Ninguém viu mulheres feridas, as fotos publicadas foi montagem? Na mesma linha hoje o blog Dialógico mostra a capa de ontem do “diário Gaúcho” que é outro lixo produzido no estado com titulo de jornal, e sua manchete diz: “CPI e policia investigam falha no Detran”. Este panfleto de direita e direcionado as classes D e E, que traz todo dia em sua capa uma “bunda de mulher” enxerga apenas uma “falha”, para eles a Fraude no Detran é invenção da Policia Federal e do Ministério Público. Este roubo que começou no governo Rigotto e continuou com Yeda na visão desta “imprensa (?)” é apenas uma falha. Ô raça.



Escrito por Gilmar da Rosa às 08h10
[] [envie esta mensagem] []



Campesina Livre

Conversei agora a pouco (21:00h) com Irma Ostrosky, militante da Via Campesina que foi presa por ter arranhado um coronel da PM, no protesto promovido por mulheres e crianças que ocuparam a fazenda Tarumã comprada pela Stora Enso para a plantação de eucaliptos na região da fronteira. A manifestação foi em defesa da agricultura, do bioma pampa, da lei de fronteira, do respeito ao zoneamento ambiental da Fepam e contra o deserto verde promovido pelas papeleiras. Num diálogo objetivo com a militante questionei se ela estava ferida ou se sofreu maus tratos neste dia de prisão; Irma me relata que sofreu a mesma agressão de suas companheiras no protesto, e disse que na prisão sua maior molestação foram às ofensas morais. Pedi a ela, que foi liberada da prisão as 19:30h de hoje, uma manifestação sobre dia internacional da mulher. Uma breve pausa, e Irma com voz calma e baixa me diz: “quero conclamar  todas as mulheres e homens para esta reflexão, que não devemos nos acomodar na pobreza e miséria que a sociedade nos impõe. O que passei na prisão é inexpressivo se comparado a violência cotidiana que  muitas mulheres sofrem no anonimato, urbanas e campesinas, seja  em favelas, grotões ou mansões, mulheres que são vitimas de  ofensas e violência de todo tipo e ordem, moral, física e psicológica” . Queremos a partir da mobilização das pessoas conscientes e de fato cidadãs mudar esta lógica capitalista e devastadora que estas empresas impõe a metade mais pobre do Rio Grande. Empresas que infelizmente têm o respaldo do governo do estado para agir desta forma, conivencia ao ponto de incitar o aparato policial a nos combater, policiais que são tão discriminado quanto nós da agricultura familiar, que entendemos legitima sua luta mas que  agridem de forma covarde os movimentos sociais sem a mínima condição de diálogo. Esta é a reflexão que deixo a homens e mulheres. Esta conversa foi autorizada para publicação por Irma Ostrosky, que leu a integra da postagem.



Escrito por Gilmar da Rosa às 21h13
[] [envie esta mensagem] []



Mudando de floresta e de guerra

Saímos das florestas de celulose das papeleiras multinacionais aqui do sul do país, e viajamos até a floresta amazônica no norte, fronteira com Colômbia e Venezuela. Fiz uma brincadeira com a suposta guerra entre Equador, Colômbia e Venezuela, patrocinada em especial pelo PIG (Partido da Imprensa Golpista) que, aliás, denuncia a construção de bombas “sujas” pelas FARC. Brinquei que os repórteres do “Gilmar-Populi” estariam na área de conflito buscando informações, entretanto posto abaixo algumas considerações que julgo procedentes e sérias feitas por Eduardo Guimarães. Leiam a seguir.

Xadrez sul-americano

 

 

 

Apesar de subentendido por todos, não custa nos debruçarmos um pouco mais sobre o jogo estratégico que está sendo travado neste momento na América do Sul, pois alguns aspectos do que está na mesa precisam sobressair-se dentre outros.

 

Colocando os pingos nos is:

 

1 - Um país invadiu outro com armas e matou quase duas dezenas de pessoas, violando todos os tratados da região sobre respeito a fronteiras e sobre não-agressão entre os países vizinhos. E pouco importa se eram guerrilheiros ou monges tibetanos, porque estavam fora do alcance das leis do país agressor.

2 - O tópico número um está sendo suprimido do noticiário, em benefício de reações fortes de Chávez e de Correa, que passam a ser os agressores na mídia, quando o agredido é o Equador, pois teve sua integridade territorial violada criminosamente.

3 - O uso de recursos estratégicos e bélicos americanos pela Colômbia e a própria presença de americanos na região do conflito não deixam dúvida de que os EUA, depois de décadas, voltaram a interferir com violência na América do Sul.

4 - Ninguém duvida de que o ataque colombiano ao Equador constitui o primeiro de novos passos belicistas que têm, à esta altura, possibilidade altíssima e inaceitável de ser dados.

5 - Pôr em guerra uma América do Sul em que há um franco opositor dos EUA como Chávez traria para os americanos outra cruzada patriótica que cairia como uma luva para o grupo político que ocupa o poder na potência hegemônica, com suas chances eleitorais cadentes.

6 - Uma situação excepcional na América do Sul cairia como uma luva para os grupos político-midiáticos brasileiro, venezuelano, boliviano, argentino etc. Pode ser esse o cavalo encilhado que passaria para levar embora governos de esquerda indesejáveis para Washington e para a elite latino-americana, em pé-de-guerra contra esses governos há anos.

7 - Refrear a Colômbia pode ser a única chance dos governos de esquerda dos países vizinhos dela, se é que chegarem ao final está em seus planos.

8 - O Brasil é o único país da região que, por sua importância em todos os aspectos, pode liderar um processo de enquadramento do belicismo ianque-colombiano.

9 - Hugo Chávez precisa ser contido pelos amigos para não fazer o jogo dos inimigos.

10 - O mesmo vale para Rafael Correa

 

Essas são as pedras do jogo. Jogá-lo com inteligência e seriedade é o que cabe aos jogadores do lado de cá, porque os jogadores do lado de lá não estão brincando.



Escrito por Gilmar da Rosa às 12h49
[] [envie esta mensagem] []



Saldos do confronto

- Mais de sessenta mulheres e crianças feridas e atendidas na Santa Casa, quatro mulheres e duas crianças continuam hospitalizadas, um “coronel arranhado” e sua “agressora” presa.

- Todas as demais mulheres e crianças estão num ginásio esportivo da cidade.

- Nenhum membro do poder judiciário (?) compareceu ao local, juizes promotores e olha que temos fartura deles por estas bandas.

- Nenhum membro do poder legislativo (?), nem mesmo os que dizem fazer parte de uma comissão de direitos humanos e cidadania.

- A OAB não se fez representar.

- A maior autoridade da cidade ontem era um coronel da PM.

- O Prefeito (?) estava com um terno bonito nas entrevistas.

- A secretaria de saúde quando chegou foi ágil e solidária.

- O atendimento dispensado pelo Hospital Santa Casa na figura de sua provedora foi elogiável.

- O “repórter” da Zero Hora mesmo ao meu lado não conseguiu enxergar mulheres feridas, alias todo o PIG, ZH, Folha e Estadão viram apenas um coronel arranhado.

- O jornal local A Platéia foi o único que na edição de hoje se aproxima da verdade dos fatos. Inclusive com fotos. www.aplateia.com.br .

Enfim este é o presente oferecido pela governadora Yeda e o aparato policial do estado na semana da mulher que é comemorado na cidade. As papeleiras representadas pela Stora Enzo, patrocinadora da campanha política da governadora e de muitos deputados estaduais e federais eleitos agradecem sensibilizadas o tratamento dispensado aos movimentos sociais e em especial as mulheres camponesas.



Escrito por Gilmar da Rosa às 10h13
[] [envie esta mensagem] []



Últimas noticias do front

Retorno agora da DPPA de Livramento. Quando deixei o local os 12 ônibus com mulheres e crianças ainda estavam estacionados na frente da delegacia. Gritos de mulheres idosas e crianças pedindo água e comida. Pessoas que estão á várias horas (de 17:00 até as 00:10 quando saí do local sem alimentação) e impossibilitadas de descer dos ônibus (desde as 20:00), muitos populares jogaram garrafas de água dos prédios vizinhos para que pudéssemos amenizar o sofrimento desta gente. Conseguimos retirar muitas mulheres feridas com estilhaços e balas de borracha e encaminha-las ao hospital para atendimento, visto que não existia nenhuma estrutura no local para o procedimento. Aliás, não tinha um único promotor, juiz ou coisa que o valha.  Para não faltar com a verdade havia um “ouvidor agrário” do governo do estado.  Foi de fato um episódio muito triste de se presenciar, com mulheres e crianças em estado de choque e sem ter um atendimento digno por quem de direito. Lamentável constatar que os eucaliptos de uma multinacional se sobreponham à dignidade humana, ao ponto de ver a estrutura do “estado” virar as costas a quem de fato o sustenta. Um dia muda....... quiçá um dia a cidadania consciente “invada” o coração de todos e de cada um.  Neste dia teremos construído uma sociedade mais justa, mais humana e mais igualitária.



Escrito por Gilmar da Rosa às 23h35
[] [envie esta mensagem] []



Mais noticias

Recebo a informação de que a fazenda foi de fato desocupada. Foram presas duas mulheres da Via Campesina que estão sendo trazidas para a DPPA de Livramento, também informam os companheiros de que temos algumas mulheres feridas na desocupação. Como já existe tempo de as duas mulheres presas estarem chegando à cidade, me deslocarei até o local para acompanhar o desfecho. Voltaremos.



Escrito por Gilmar da Rosa às 18h48
[] [envie esta mensagem] []



Mais da guerra

Recebo informações por celular que ninguém conseguiu chegar perto da fazenda invadida. Nem mesmo a “imprensa”. Ou seja, a policia militar está agindo sem mediadores e sem observadores. Continuamos aguardando.



Escrito por Gilmar da Rosa às 17h51
[] [envie esta mensagem] []



Outra guerra

Esta é de verdade, e é contra mulheres e crianças bem pertinho daqui. Alguns companheiros meus se deslocaram agora a pouco para o local onde mulheres e crianças ligadas a Via Campesina ocuparam uma fazenda da papeleira Stora Enzo uma multinacional Suíço-Finlandesa que planta eucaliptos. Esta empresa é financiadora da campanha eleitoral de vários deputados eleitos e da própria governadora do estado, todos defensores do deserto verde que acaba com a agricultura e o bioma pampa, desrespeitando o mapeamento ambiental da Fepam e da própria lei de limites em áreas de fronteira, que está em ordem no Congresso e que tem o apoio do PIG e de alguns parlamentares bem relacionados com as papeleiras, Stora Enzo, Votrantin Celulose e Aracruz. Espero sinceramente que os “poderes” constituídos não ponham a policia para bater em 900 mulheres e crianças que fazem esta manifestação. Já vi militares de armas em punho nas fotos do jornal ZH, espero que não haja exageros e muito menos violência e feridos. Aguardemos.



Escrito por Gilmar da Rosa às 17h11
[] [envie esta mensagem] []



Estamos em “guerra”

Este episódio da invasão de tropas colombianas em território equatoriano tem se desdobrado em manchetes incríveis. Apesar de o fato concreto ser a invasão colombiana, o destaque maior é dado a Hugo Chaves e seu armamento recém adquirido, fala-se também que tanto Equador quanto a Venezuela financiam as Farc. Mas a manchete mais esdrúxula que li e ouvi até agora vem de O Globo. Segundo o PIG, as Farc estariam comprando urânio para fabricação de bombas “sujas”. É o fim do mundo, teremos agora na América Latina uma guerra nuclear fabricada com alta tecnologia na selva. E dizer que tantos países até hoje tentam chegar à era nuclear e não conseguem (Coréia do Norte, Irã, Iraque entre outros). Os cientistas esqueceram de pedir a formula para os guerrilheiros das Farc. Na verdade quem está ajudando a construir a “bomba” segundo o instituto “Gilmar-Populi” é o Pagé de uma tribo indígena que vive na floresta. Agora sim amigos, será o fim do mundo (não apenas conversas). A partir da floresta amazônica colombiana, assistiremos o fim do império norte americano, varias bombas nucleares serão disparadas em mísseis de alta tecnologia desenvolvidas por um pagé remanescente de uma das tribos que os colonialistas europeus não conseguiram dizimar, em épocas passadas. Os repórteres do “Gilmar-Populi” estão no território conflituoso para descobrir a origem deste “Pagé-Bruxo”. Voltaremos,....... se der tempo.



Escrito por Gilmar da Rosa às 10h31
[] [envie esta mensagem] []



Combustíveis sobem 40%?

A rede Globo que faz parte do PIG (Partido da Imprensa Golpista), que é aliada do Farol de Alexandria e que já elegeu José Serra presidente em 2010, que tem como repetidora no estado o jornal Zero Hora e o grupo RBS, que por sua vez tem uma rede de papagaios de piratas distribuídas pelo interior do estado, anunciam desde ontem na versão on-line e hoje nos jornais impressos a seguinte manchete: Lucro da Petrobras cai 17% e fica em R$ 21,5 bilhões clique no vermelho para ler a matéria. Isso nos remete a uma reflexão postada na semana passada aqui no blog sobre o preço da gasolina. Recordo-me de anos atrás  quando o preço do barril do petróleo subia sua cotação no exterior o preço dos combustíveis e dos gás de cozinha disparavam por aqui, com a desculpa do petróleo ter cotação em dólar. Os mais críticos diziam; “de que adianta a Petrobras descobrir poços de petróleo se o preço sempre aumenta”. Pergunto-lhes desde quando não sobe o preço de combustíveis e gás de cozinha? Mesmo que o preço do barril tenha disparado dos US$ 65,00 para mais de US$ 102,00. E se esta variação na cotação internacional fosse repassada para o preço como na época de FHC? A grande questão que se apresenta é a forma como se produz a noticia, ou a manchete. Ela bem que poderia ser; “O preço do barril de petróleo bate o recorde histórico de 1980, ultrapassa os US$ 102,00, mas a Petrobras não repassa o aumento ao consumidor brasileiro”. Estas coisas o PIG e a oposição não vêem. Ô raça.



Escrito por Gilmar da Rosa às 08h05
[] [envie esta mensagem] []



Palestina Livre

O governo (?) Israelense continua matando mulheres, crianças e civis palestinos com o pretexto de caçar “terroristas” que os atacam á pedradas.  Desde 1948 com o aval da ONU e dos “países colonialistas” que os “sionistas usam do mesmo expediente”. Clique no grifado vermelho para ler mais sobre o estado Judeu e sobre o sionismo. Resistência do povo palestino - Parte 2: Da criação de israel ao ... . Apenas em 2008 já foram assassinados mais de cem palestinos, incluindo mulheres e crianças. Assim como defendo a autonomia de países da América Latina, e aniquilamento de governos como de Álvaro Uribe na Colômbia, que é um dos pelegos remanescentes da “política” norte americana, também sonho com uma Palestina livre e soberana. A criação do estado Judeu simplesmente se presta a defender os interesses sionistas e de seus colaboradores, além é claro de provocar o estado de verdadeiro terror, patrocinado por eles.    



Escrito por Gilmar da Rosa às 19h24
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Meu perfil
BRASIL, Sul, SANTANA DO LIVRAMENTO, DOS JARDINS, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Spanish, Dinheiro, Política, análise de câmbio e mercado
MSN -



Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Blog do Dag
Blog du Cana
Blog do Glauber Lima
Roendo as unhas
Luiz Carlos Azenha
Carta Maior
RS Urgente
Blog do Mino Carta
Coversa Afiada
Valores
blog da chuvinha
Blog do Cebolinha
Luis Nassif
Henrique Aurelio nos bastidores da politica
Cidadania.com
Zero Hora
La Vieja Bruja
El País
Financial Times
Valor Economico
Folha de São Paulo
Correio Brasiliense
El Clarin
Washington Post
La República (Uruguai)
The Economist
New York Times
FGV
FIPE
FMI
IBGE
PNUD
DIEESE
BOL - E-mail grátis
BNDES
A Platéia
Blog da Estela
Le Monde Diplomatic Brasil
O Globo (online)
Na Periferia do Império
Dialógico
Blogoleone
Celeuma
diario gauche
ALICE
Desabafo País
A Mosca Azul
heliopaz
Blog do Raul Pont
Blog do Julio Garcia
Subverta!
Agencia Chasque
Cloaca News
Tomando na Cuia
Jean Scharlau
Blog do Gilmar da Rosa